Uso da vírgula com a conjunção “e”

Diferença de uso da vírgula em enumeração no inglês e no português

Veja este post sobre o uso da vírgula antes da conjunção “e” no blog Revisão para quê?. Eu li há um tempo e pensei em vir aqui escrever um post rapidinho sobre isso para chamar a atenção para uma regra diferente no inglês (ao concluir uma enumeração), que muitas vezes é copiada erroneamente na tradução ao português.

Vejamos o ponto abaixo colocado pela Carol Machado do blog em questão:

Quando não usar vírgula antes do e

Casos em que devemos dispensar a vírgula:

Quando o e conclui uma enumeração:

  • Várias línguas— francês, italiano, alemão e rético — se falam na Suíça.
  • Eis três mulheres bíblicas: Sara, Rebeca e Lia.

Exemplos retirados de Rocha Lima (2011, p. 317).

Note acima que, no português, a vírgula não deve ser usada ao concluir uma enumeração. No inglês, a vírgula é geralmente usada antes do último item enumerado. Ou, mais especificamente, antes do ‘and’ na enumeração. Por exemplo:

  • Last night, I had a salad, rice, fish, and lentils for dinner.
  • My closest friends: Maria, Kris, and Bella.

Por que estou tocando nesse ponto? Porque, como sabem, reviso muita tradução de colegas e vejo, cada vez mais, que os tradutores ignoram a regra do português e seguem a pontuação do original, incluindo a vírgula ao concluir a lista de itens enumerados. Isso resulta em frases com a vírgula usada incorretamente antes da conjunção “e”, como abaixo:

  • Ontem à noite, comi salada, arroz, peixe, e lentilhas no jantar. (uso incorreto)
  • Minhas amigas mais chegadas: Maria, Kris, e Bella. (uso incorreto)

Como explicado pelo Revisão para quê?, essa última vírgula na enumeração antes da conjução “e” não existe. Por isso falei que o post seria rapidinho – só para vir lembrá-los dessa diferença entre o português e inglês.

Obs: Sempre gosto de ressaltar que esses apontamentos não são para criticar os colegas tradutores, mas para lembrá-los das diferenças entre o português e o inglês, e, assim, ajudá-los a melhorar a qualidade de suas traduções.

 

Artigo indefinido ao traduzir profissões

Uma das minhas observações recentes ao revisar traduções de colegas revela que há muita confusão no uso dos artigos ao traduzir do inglês ao português. É válido lembrar que o inglês usa determinado artigo que às vezes não é necessário na tradução ao português. Ou, ainda, o inglês não usa artigo, mas ao traduzir para o português precisamos incluir tal elemento.

Um dos casos em que o inglês usa o artigo, mas o português não é ao indicar profissões no singular.

Por exemplo:
I am a translator. Sou tradutora.

Veja que a tradução não é Sou uma tradutora. Como já dei a dica aqui antes, é só pensarmos ou lermos em voz alta. Se alguém perguntar para você em português qual é sua profissão, você responderia “Sou um tradutor” ou “Sou tradutor”?

Outros exemplos:
He’s a writer. Ele é escritor. (Incorreto: Ele é um escritor).

She wants to work as a teacher next year. Ela quer trabalhar como professora no ano que vem. (Incorreto: Ela quer trabalhar como uma professora no ano que vem).

No entanto, se houver um adjetivo, então o artigo será necessário:

She’s a famous actress. Ela é uma atriz famosa.

Bom, espero que os colegas que têm feito as traduções que eu reviso vejam este post 🙂 e notem a diferença nas suas traduções. Semana passada revisei uma tradução de 80 mil palavras que seguia sempre os mesmo artigos do original em todas as ocasiões e exigiu algumas boas alterações, e hoje revisei mais um projeto em português que estava cheio desses artigos indefinidos ao apresentar os funcionários de uma empresa e suas aspirações de carreira. Não é crítica, porém mais uma dica para que os colegas possam aprimorar seus dotes tradutórios. E repito, mais uma vez, leiam suas traduções em voz alta, fazendo de conta que é você que está falando aquilo. Ao fazer essa leitura com atenção, com certeza dá para notar que algumas traduções literais ou palavra por palavra não caem bem.

Desejo a todos uma boa passagem de ano. Que 2017 seja um ano repleto de traduções e uso correto de artigos 🙂